O fruto proibido

"De todas árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem o do mal, dessa não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás." 
 Gênesis 2.16-17

Aprendi que quanto mais se tenta entender a criação lendo Gênesis como um fato histórico, mais longe da verdade ficamos e mais contraditório ele fica. Descobri que muitas histórias da bíblia foram escritas em forma de conto, poema, lenda, parábola, etc. Ao entender isso, percebi que a interpretação de algumas passagens ficam bem mais coerentes e sem nenhuma base para ser atacada. A maioria dessas histórias foram escritas no livro de Gênesis. Moisés, seu escritor, dominava o conhecimento de toda arte egípcia incluindo a literatura e a forma de contar histórias em forma de poemas ou contos populares. O que isso quer dizer? Bem, isso significa que a história de Adão e Eva, por exemplo, está mais para algo "escondido" entre as linhas do que para a forma que nos ensinaram desde criança. Um conto pode ser uma narrativa criativa e detalhada de um fato mas pode ser também uma ficção, uma história contada que tem por objetivo deixar um significado. Assim como Cristo fazia quando contava suas parábolas. Se fossemos estudar suas palavras levando em consideração que elas eram acontecimentos reais, dificilmente entenderíamos seus significados. Quem leu meu conto "Não eram as horas", por exemplo, se for tentar entender levando em consideração o número de passageiros que desceu do ônibus, que subiu, tentar entender porque eu falei sobre o reflexo na janela, etc. Se for levar isso tão a risca, pode deduzir muitos significados e deixar de observar que o conto se trata de apenas de como duas pessoas se conheceram num ônibus e uma se sentiu atraída pela outra.

Da mesma forma aconteceu com a narrativa do Gênesis. As pessoas se prenderam tanto aos detalhes e em levar tanto a risca as palavras a ponto de acreditarem na narrativa dos contos de Gênesis como um fato histórico. O que está narrado na bíblia em seu primeiro livro é verdade? Realmente aconteceu? Bem, isso ai eu já não sei responder. Afinal, esse é o segredo dos contos. Se aconteceu ou não, isso cabe a autor dizer, ou deixar em segredo até o fim dos tempos. Assim como não revelei se o "Não eram as horas" realmente aconteceu ou foi apenas invenção minha.

Bem, agora vamos voltar ao tema principal desse artigo. O fruto do conhecimento do bem e do mal já foi assunto de várias questões e é até, segundo reza a lenda, a referência para a criação do logo da Apple. A maçã mordida simboliza a sede do homem pelo conhecimento. Mas, cá pra nós, o que realmente era o fruto proibido? Foi realmente uma maçã? Ou seria outra fruta? Seria realmente uma fruta ou seria a simbologia de algo? Bem, convido você a viajar um pouquinho aqui comigo. Garanto que vamos descobrir muita coisa no decorrer dessa viagem.

"Disse a serpente à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que comerdes desse fruto, vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal." 
 Gênesis 3.4-5

Acredito que é um tanto irracional acreditar que toda a queda humana foi causada por uma fruta. Nesse caso, uma fruta mágica que fez com que Adão e Eva enxergassem o bem e o mal instantaneamente depois de ter comido.
Bem, imagine a seguinte situação: O pai está brincando com seu filho de 4 anos e, em um determinado momento, a criança bate no rosto do seu pai. O homem chama a atenção do filho e explica que aquilo é errado. O que aconteceu? Você percebe que bater no rosto de alguém não era errado até o momento em que alguém disse que é errado? Instantaneamente os olhos da criança se abriram para enxergar que aquilo é errado. E agora é. E ela será punida, se precisar, por transgredir aquela lei que agora ela conhece.

"Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus;" 
 Gênesis 3.7

Você percebe? Ninguém havia contado a eles que estavam nus e que aquilo era errado. Uma fruta daria esse entendimento? Vamos lá! O que seria a fruta? Você percebe que Deus estava, de certa forma, ensinando ao homem o que é certo e errado? A mulher explicou a serpente que Deus tinha dito que não se deveria comer daquele fruto. Deus já estava dizendo o que é certo e errado, você percebe? Ao dizer que não se deve comer do fruto do conhecimento do bem e do mal, Deus já está dizendo que é bom obedecer e é ruim comer do fruto. Ele está dizendo que é bom estar vivo e é ruim morrer: "certamente morrerás.

O objetivo de Deus em criar o homem é de criar um ser que possa, juntamente com Ele, estabelecer O Seu Reino na terra. Cristo falou muito sobre isso quando ainda passeava por aqui. De vez em quando Ele comentava sobre "O Reino de Deus está entre vós", "É chegado o Reino de Deus", "O Reino de Deus está próximo", etc. A intenção de Deus na criação era de criar um ser que Ele pudesse ensina-lo sobre a vida. O que é certo e errado, como educar filhos, amar pessoas, cuidar da natureza, relacionar-se com o/a amante, como viver com Deus, como estabelecer o Reinado de Deus na terra, etc. O erro foi quando o homem resolveu seguir seu caminho sozinho e comeu do fruto.


"Pois quando éramos controlados pela carne, as paixões pecaminosas despertadas pela lei atuavam em nossos corpos, de forma que dávamos fruto para a morte.Mas agora, morrendo para aquilo que antes nos prendia, fomos libertados da lei, para que sirvamos conforme o novo modo do Espírito, e não segundo a velha forma da lei escrita.Que diremos então? A lei é pecado? De maneira nenhuma! De fato, eu não saberia o que é pecado, a não ser por meio da lei. Pois, na realidade, eu não saberia o que é cobiça, se a lei não dissesse: "Não cobiçarás".Mas o pecado, aproveitando a oportunidade dada pelo mandamento, produziu em mim todo tipo de desejo cobiçoso. Pois, sem a lei, o pecado está morto.Antes, eu vivia sem a lei, mas quando o mandamento veio, o pecado reviveu, e eu morri.Descobri que o próprio mandamento, destinado a produzir vida, na verdade produziu morte.Pois o pecado, aproveitando a oportunidade dada pelo mandamento, enganou-me e por meio do mandamento me matou."
Romanos 7:1-11

"pois antes de ser dada a lei, o pecado já estava no mundo. Mas o pecado não é levado em conta quando não existe lei."
Romanos 5:13

Você entendeu? O fruto do conhecimento do bem e do mal é a Lei. E nós comemos dele todo dia!

Pense comigo: Adão vivia sem lei, ou melhor, a única lei era não "comer o fruto", ou seja, não criar leis para viver, apenas confiar que Deus vai ensina-lo a viver independente delas. O "comer" seria a própria questão de o homem se alimentar da lei. Como? Dependendo dela assim como depende da comida. O que nós mais vemos em nossa época? Homossexualismo é certo ou errado? Aborto é certo ou errado? Dirigir alcoolizado é certo ou errado? Não ir a igreja é certo ou errado? Leis, leis, leis. Dúvidas, dúvidas, dúvidas. Por termos virado as costas para Quem responderia a essas questões, nos vimos obrigados a criar leis que possam dar um jeito em nosso mundo. O problema é que quando não é o Criador da vida que te ensina a viver, não serão as leis que o fará. Assim como uma criança cai de uma bicicleta por não esperar as aulas do pai, assim somos nós, tentando encontrar acessórios e todo tipo de meios para andar na bicicleta sem cair e sem a ajuda do pai.

A árvore do conhecimento do bem e do mal é o homem. Paulo disse: "de forma que dávamos fruto para a morte." O homem é a "árvore" que produz conhecimento de certo e errado. O fruto é a lei. A lei produziu morte: "Descobri que o próprio mandamento (lei), destinado a produzir vida, na verdade produziu morte (culpa, vergonha, julgamento)". O homem dá fruto criando leis e esses frutos (leis) produzem morte. Como? A sua consciência vai te julgar por ter transgredido uma lei e esse conhecimento vai te levar para a condenação, que é a morte. Vai te levar para um lugar onde você queira se esconder de Deus. E se você se esconde da Vida, é a penas a morte que te resta. Devemos entender que pecado é tudo aquilo que julgamos ser pecado. Eu não posso ser julgado por uma lei que eu não conhecia. Se eu sei que é pecado matar, eu serei julgado por isso. Mas se a lei de não matar não estiver sobre mim, então eu não posso ser julgado por essa lei. A grande jogada de Deus quando nos apresentou a Graça foi que Ele colocou em nossas mão o direito de julgarmos a nós mesmos. Cristo disse: Por que vocês não julgam por si mesmos o que é bom?(Lucas 12:57). Ou seja, tomem pra vocês mesmo o conceito de certo e errado. Mas saibam que vocês serão julgados pelo que acreditam.

"Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me
 Gênesis 3:10

O recado de Deus era simples: não comam o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Ou seja, não comam de seus próprios frutos. Não produzam leis e vivam delas. Deixem que eu cuido de vocês. Condenamos Adão por seu erro mas cometemos o mesmo erro que ele todo dia. O fruto do conhecimento do bem e do mal não é nada menos que a lei. A lei que criamos para organizar nosso mundo. O problema foi porque o pecado, se aproveitou do conhecimento dessa lei e produziu em nós todo tipo de desejo para burla-la. Assim como a serpente tentou Eva. Você percebe que tudo está ligado? Você percebe que essa descrição é totalmente diferente daquela que tem uma cobra falante, uma mulher feita de uma costela e uma fruta que lasca toda a humanidade? 


"De todas árvore do jardim podes comer livremente (liberdade); mas da árvore do conhecimento do bem o do mal (nós mesmos), dessa não comerás, porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás (criarás leis que te condenarão)."
 "Pois quando éramos controlados pela carne, as paixões pecaminosas despertadas pela lei atuavam em nossos corpos, de forma que dávamos fruto para a morte."  
"Certamente morrerás": Antes, eu vivia sem a lei, mas quando o mandamento veio, o pecado reviveu, e eu morriDescobri que o próprio mandamento, destinado a produzir vida, na verdade produziu morte." 
"Pois o pecado, aproveitando a oportunidade dada pelo mandamento, enganou-me e por meio do mandamento (fruto proibído) me matou."


Todo esse tempo de estudos, buscas e tentativas de defender uma narrativa e no final de tudo você percebe que o fruto proibido é a lei e a árvore do conhecimento do bem e do mal somos nós.

Gênesis nunca mais será o mesmo. Ou melhor, Gênesis voltará a ser o mesmo. Cabe a nós abrir mão do nosso preconceito e orgulho e entrarmos de peito aberto nessa jornada. Quem quer vir comigo?


Abraço,
Eliab Alves Pereira

16/04/2012



6 comentários:

  1. Parabés Eliab, me esclareceu várias coisas. E como disse Maelly, SIMBORA! õ/

    ResponderExcluir
  2. Realmente não há como partir do pressuposto de que as palavras em 'gênesis' e em vários livros da bíblia estão no sentido literal. A maioria delas estão investidas de expressivo valor literário (poético), além dos valores semânticos e pragmáticos correspondentes a cultura do povo e dos esritores em particular. Um dia desses um amigo, estudante de teologia, me perguntou sobre o que eu pensava de Adão e Eva. Se realmente eles representavam a criação de (apenas)dois serem ou não. Sinceramente, eu disse sim! Ele começou a me explicar algumas coisas e por fim argumentou que, poderia referir-se a povos ou tribos. Que Deus instituiu tribos e os representou em Adão e Eva. Como argumento ele perguntou: "Quem iria matar Caim"? Quando ele (Caim) matou seu irmão Abel, ele ficou muito preocupado com a atitude dos outros homens para com ele: "e será que todo aquele que me achar, me matará" (GÊNESIS 4:14). Quem seriam seus prováveis assassinos? Como Adão viveu mais de novecentos anos (de acordo com outro calendário), Caim poderia estar se referindo a descendentes de seu Pai, porém, faz sentido expandir o campo de visão para no mínimo examinar isso de maneira mais detalhada...

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o texto Eliab! Bem respaldado e esclarecedor..
    Permita-me compartilhá-lo em nosso blog, claro que porei as referências..

    ResponderExcluir
  4. Sem problema, Alexandre. O importante é compartilhar as informações. Pode postar!

    ResponderExcluir
  5. Fabrício Santana18 de abril de 2012 16:39

    Cara viajei muito nesse texto agora sim muitas coisas ficarm claras para mim...Parabéns Abraços!

    ResponderExcluir